• Belemitas

Reckless Love (Cory Asbury - Bethel Music)



Silêncio. Foi assim durante alguns bons minutos que fiquei após ouvir pela primeira vez Reckless love. Compartilho com você que lerá as próximas linhas desse texto e que já teve ou não a oportunidade de ouvir alguma vez a canção que descrevo, a opinião de que essa reação não é a mais esperada a respeito de um hino tão profundo como esse. Mas foi assim, foi assim que fiquei. Em silêncio. Mas agora sei que esse silêncio foi a melhor chance que minha alma ganhou para sentir, apenas sentir, o tipo de amor que a letra dessa canção me apresentou.


O que eu tinha acabado de ouvir era que existe alguém que está disposto a me amar com um tipo de amor infinito, impressionante e único, mesmo eu não podendo merecê-lo. Um amor diferente de qualquer outro que eu poderia receber. Um tipo de amor que não desiste de mim apesar de me conhecer por completo. Um amor tão zeloso que mesmo eu sendo apenas uma pessoa, em um universo com mais de 7 bilhões de outros seres criados por apenas um toque de suas mãos, através desse amor, voltaria do seu caminho para me encontrar. Um amor tão corajoso que escalaria montanhas, derrubaria muros e afastaria oceanos para me alcançar na escuridão. Um amor tão santo que mesmo com a minha decisão de ser sua inimiga, decidiu dar a mim um amigo intercessor em todos os momentos e, principalmente, nas minhas horas incertas. Um amor tão misericordioso que me concede novas chances, novas escolhas. Um amor tão sacrificial que mesmo com a minha decisão de pecar, de errar, de voltar e a minha necessidade insana de ser autossuficiente enviou o seu único filho para morrer por mim, para se sacrificar por mim. Esse amor era muito bom para mim. Era realmente um amor impressionante. Era o amor de Deus. Era esse amor que aquele silêncio permitiu a minha alma sentir.


“Foi assim que Deus manifestou o seu amor entre nós: enviou o seu Filho Unigênito ao mundo, para que pudéssemos viver por meio dele. Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como propiciação pelos nossos pecados.” 1 João 4:9-10

Compartilho com você a ideia de que aquele silêncio não se justifica somente por permitir sentir em minha alma o conforto em receber esse amor de maneira tão singular. Não se justifica somente pela satisfação de ser amada. Ele se justifica também pela oportunidade de compreensão racional e profunda da minha mente de que estava sendo revelado a mim, através daquele louvor, a manifestação eterna de um livre amor, imerecido por mim, imerecido pelos homens, mas gerado através do dom da Graça de Deus. A Graça é o motivo pelo qual eu sou tão amada, mesmo imerecidamente. É esse dom da Graça, dom exclusivo de Deus, justificando o motivo de apenas Ele me amar assim.


Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie.” Efésios 2:8,9

Esse louvor é um convite! Um convite para que você se permita ser amado por esse amor exclusivo. Permita-se acreditar nesse amor impressionante. Permita-se ser resgatado por ele.


A primeira estrofe da canção cita: “antes de eu falar/ tu cantavas sobre mim/ antes de eu respirar/ sopraste a tua vida em mim.”. Quero compartilhar com você a ideia que é transmitida nessa estrofe da melodia. Nesse momento, é revelado a nós também que esse amor é o princípio, o meio e o fim do que sou na terra, e é por meio dele que alcançarei a eternidade. Esse amor não apenas me mantém de pé ou me faz feliz enquanto vivo aqui. É através desse amor que me foi dado o dom da vida, ou seja, ele é o início. Por meio dele vivo enquanto estou na terra, ou seja ele é o meio pela qual vivo. A misericórdia de Deus que me mantém de pé é revelada através do seu amor. Essa misericórdia me permite viver aqui. E Ele é o fim, o fim de todas as coisas. Esse amor decide o meu ponto de fim aqui na terra. E ele é a minha eternidade, ou seja, é por meio desse amor que alcançarei a vida eterna com Deus.


“Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida com Cristo quando ainda estávamos mortos em transgressões - pela graça vocês são salvos.” Efésios 2:4-5

Permita que esse amor invada o seu ser e o consuma. Deus sempre estará disposto a derramar sobre nós a Sua graça. Mas será que estamos sempre dispostos a sermos amados através dessa graça? No momento em que damos espaço para nossa autossuficiência expressamos que não precisamos de um favor imerecido. Deus é muito mais do que esperamos e as expectativas Dele em relação a nós estão além do que pensamos. Através dessa canção tão inspirada por Ele nos é apresentado o Seu amor, e Ele nos convida a acreditar nesse amor, por mais impressionante que ele seja. Confie que Deus ama você dessa maneira tão ousada. Deus não nos ama com o amor humano. Deus não nos concede um amor fugaz ou condicional. Ele decidiu nos amar para sempre e valorizar quem somos. Contudo, receber a graça não significa fugir da lei. A lei de Deus se conserva e se mantém. Cabe a nós buscá-la sempre e cabe também a consciência de que mesmo buscando a bondade iremos cometer o mal que não queremos, mas podemos acreditar na graça, receber essa graça, a fim de alcançarmos a remissão de nossos pecados em tempo oportuno.


“Pois o pecado não os dominará, porque vocês não estão debaixo da Lei, mas debaixo da graça. E então? Vamos pecar porque não estamos debaixo da Lei, mas debaixo da graça? De maneira nenhuma! Não sabem que, quando vocês se oferecem a alguém para lhe obedecer como escravos, tornam-se escravos daquele a quem obedecem: escravos do pecado que leva à morte, ou da obediência que leva à justiça? Mas, graças a Deus, porque, embora vocês tenham sido escravos do pecado, passaram a obedecer de coração à forma de ensino que lhes foi transmitida. Vocês foram libertados do pecado e tornaram-se escravos da justiça”. Romanos 6:14-18

Ele nos ama. Ama de maneira impressionante. Sinta-se hoje e sempre muito amado. Deus é amor, Deus é graça e Deus é a vida eterna.


- Reckless Love - Cory Asbury: https://www.youtube.com/watch?v=Sc6SSHuZvQE.


- Ousado Amor - Paulo César Baruk: https://www.youtube.com/watch?v=emaqe7SUylY.